31/05/2019

Lactec pontuou os riscos aos sistemas elétricos, inerentes à expansão da automação e conectividade, e apresentou alternativas de segurança


IMG_5897

A ameaça de ataques cibernéticos ao setor elétrico foi discutida no painel promovido pelo Lactec, esta semana, na primeira edição do Energy Solutions Show, em São Paulo. O tema sempre fez parte do rol de preocupações das concessionárias de energia. No entanto, a ampliação da Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês), das redes inteligentes e da geração distribuída reacendeu o sinal de alerta para que as empresas adequem seus sistemas de segurança a esse novo cenário.

Para exemplificar os tipos de riscos aos quais o setor está sujeito, o pesquisador do Lactec, Rodrigo Jardim Riella, relatou casos de cyber ataques ao redor do mundo, como o ocorrido na Ucrânia, em 2015, que provocou cortes no suprimento de energia, afetando um número considerável de clientes. Embora pareça um risco distante da realidade brasileira, o especialista lembrou que, somente em 2018, foram reportados ao Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança (Cert) – órgão vinculado ao Comitê Gestor da Internet no Brasil – mais de 676 mil casos envolvendo o uso das redes de comunicação.

Transportando para o contexto do setor elétrico, Riella falou sobre os riscos inerentes à digitalização dos processos operacionais, desde a geração até a casa do consumidor final. “Os sistemas de telemedição e telecontrole criam novas portas de entradas para ataques cibernéticos. Por isso, a segurança tem que fazer parte dos processos dentro da empresa”, reforçou o pesquisador, destacando que, além da tecnologia, a capacitação das pessoas envolvidas com a operação desses sistemas é imprescindível.

Com atuação consolidada junto ao setor elétrico, o Lactec vem desenvolvendo soluções para ampliar os níveis de segurança cibernética em concessionárias. Um dos exemplos citados por Riella foi o sistema de segurança digital para medidores inteligentes de energia com certificação digital, criando um novo modelo de comunicação segura, tanto para impedir cyber ataques como evitar fraudes.

O convidado do Lactec para o painel Cyber Security – Segurança e Confiabilidade de Dados e Aplicações no Setor Elétrico foi o consultor Chirstian Geronasso, da SAP, uma das maiores empresas do mundo em softwares empresariais. Ele falou sobre block chain e a tendência de expansão na aplicação dessa tecnologia para a segurança de dados e transações comerciais, inclusive, no setor elétrico.

O gerente sênior do Lactec, Carlos Ribas, mediou o debate sobre o tema, questionando aspectos sobre os desafios em relação à segurança da informação, principalmente para as distribuidoras com a implantação massiva de sistemas de comunicação em campo e o grande volume de dados que devem ser obtidos com a implantação das smart grids, entre outros fatores de risco.