28/01/2019

Sediada no Parque Tecnológico da Bahia, estrutura conta com apoio do Lactec


labsolar

Será inaugurado nesta terça-feira (29), às 10 horas, em Salvador, o Labsolar, primeiro laboratório de certificação de placas fotovoltaicas das regiões Norte e Nordeste do país e primeiro do Nordeste voltado a pesquisas em energia solar. A instalação é uma parceria da Coelba com o Instituto de Física da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e do governo do estado da Bahia, por meio das secretarias de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e de Infraestrutura (Seinfra) e conta com apoio do Lactec.

Em dezembro passado, o Lactec e a Secti assinaram um termo de cooperação técnica com o objetivo de apoiar conjuntamente a ampliação e a acreditação do Labsolar. Além de certificar componentes de sistemas de energia solar fotovoltaica e calibrar instrumentos de medição, o laboratório servirá para auxiliar na realização de projetos de P&Ds na área de novas tecnologias fotovoltaicas, na formação de técnicos, engenheiros e pesquisadores na área de energia solar, e em testes e serviços para sistemas fotovoltaicos.

O primeiro projeto que utilizará a infraestrutura será desenvolvido pelo Lactec para Coelba, no âmbito do programa de P&D da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O projeto estudará a aplicação de microrredes isoladas, baseadas em pequenas usinas fotovoltaicas com bancos de baterias, como solução em larga escala para a universalização de energia.

Energia solar

Com o crescimento do conceito de geração distribuída, os sistemas de energia solar fotovoltaicos passaram a ser utilizados tanto pelas concessionárias como pelos geradores independentes. A pesquisa nesse setor se torna essencial para a descoberta de formas mais eficientes de geração e para garantir o equilíbrio do sistema de distribuição energética.

Com investimento de R$ 4 milhões, com verba do Programa de P&D da Coelba, regulado pela Aneel, o Labsolar foi construído no Parque Tecnológico da Bahia, espaço cedido pela Secti, que fará a operação e manutenção do laboratório junto com a Seinfra. A UFBA ofereceu a especificação técnica, por meio de seu Instituto de Física.